Blog

Arquétipos de marca: saiba o que são e a importância deles nas estratégias digitais

Blog_corporativo_Arquétipos-de-marca-saiba-o-que-são-e-qual-a-sua-importância-nas-estratégias-digitais_Adove

Os arquétipos de marca despertam sentimentos e motivações no consumidor, levando-o a estabelecer uma relação com sua marca muito além da venda em si. Trata-se de segmentar seu consumidor e potencial cliente não por idade, gênero e hábitos, mas pela forma como ele enxerga o mundo e quais valores dirigem a vida dele.

Nesse sentido, vamos falar sobre o que são os arquétipos e iremos apresentar algumas informações sobre cada um. E ainda, entender a  importância de utilizá-los nas estratégias digitais. Continue a leitura!

O que são os arquétipos de marca?

Carl Gustav Jung, psiquiatra e psicoterapeuta suíço, menciona que arquétipos são conjuntos de “imagens primordiais” originadas de uma repetição progressiva de uma mesma experiência durante muitas gerações, armazenadas no inconsciente coletivo.

Para tornar mais simples essa compreensão, podemos dizer que são imagens formadas em nosso inconsciente ligadas à crenças, mitos e momentos que vivenciamos ao longo do tempo. Os arquétipos do Mago e do Herói, como os próprios nomes sugerem, apresentam conexões com as informações passadas sobre eles de geração para geração, por exemplo.

E ainda, quando Jung cita sobre essas imagens estarem armazenadas no inconsciente coletivo, significa que não se trata apenas de um pensamento, uma vivência de uma única pessoa, mas sim de mitos e crenças que foram ocupando o inconsciente, devido experiências semelhantes vividas por outras pessoas.

E por que a definição de arquétipos de marca pode ser tão relevante para o seu negócio?

Conforme mencionado no livro O Herói e o Fora-da-Lei de Margaret Mark e Carol S. Pearson, […] os arquétipos proporcionam o elo perdido entre a motivação do cliente e as vendas do produto. […] Até hoje não estava disponível qualquer método científico que lhes permitisse ligar as mais profundas motivações dos consumidores com o significado do produto. O elo perdido é a compreensão dos arquétipos. Um produto com identificação arquetípica fala diretamente à matriz psíquica profunda dentro do consumidor, ativando um senso de reconhecimento e significado.

Pelo fato dos arquétipos estarem conectados com esses mitos e crenças vivenciadas pelos consumidores, ao estruturar e trabalhar um ou mais para sua marca, ela passa a ter uma personalidade, criando pontos de identificação entre a empresa e o que os clientes buscam.

Com a definição de arquétipos sua marca encontra uma forma de criar elos, entregando não só um produto ou serviço de qualidade, mas uma relação com vivências e anseios em comum.

Conheça os 12 arquétipos de marca desenvolvidos por Jung

Ao falarmos que você irá conhecer 12, não significa que existem apenas esses. Mas, podemos considerá-los os mais interessantes para serem analisados para você identificar quais mais combinam com a sua marca.

É importante mencionarmos que existem 4 grupos:

  • Independência e realização (Explorador, Inocente e Sábio)
  • Maestria e risco (Mago, Herói e Fora da Lei)
  • Pertença e grupo (Amante, Bobo da Corte e o Cara Comum)
  • Estabilidade e controle (Criador, Governante e o Prestativo).

Vamos às definições?

Explorador

  • Busca novas experiências;
  • Gosta de descobrir novos lugares e coisas;
  • No meio do processo de descoberta, descobre a si mesmo;
  • Liberdade é o seu valor mais importante;
  • Marcas que não tem medo de descobrir coisas novas em experiências;
  • Busca se libertar das amarras da sociedade, mas não quer transformar a realidade;
  • Quer explorar novos ambientes sem se preocupar em alterar ou impactar determinada realidade ou não;
  • Quer ser fiel a si mesmo e aos seus valores;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: LandRover, Starbucks, Outback, Discovery Channels.

Inocente

  • Busca a felicidade;
  • Ideia de que as coisas do mundo podem ser simples e descomplicadas;
  • Gosta de explorar o conceito de simplicidade autêntica;
  • Utopia do que é o futuro, nostalgia do que é o passado;
  • Tem como desejo vivenciar o paraíso e quer ser feliz;
  • Exemplos de marcas com este arquétipo: Coca-Cola, McDonalds, Disney.

Sábio

  • Busca do conhecimento, crescimento;
  • Mais cético, racional e lógico;
  • Acredita na capacidade do ser humano de aprender e crescer;
  • Estudioso e disciplinado;
  • Desejo pela descoberta da verdade;
  • Meta é utilizar a inteligência e análise é para compreender melhor o mundo;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: The New York Times, CNN, Intel, Livraria Cultura, Harvard.

Mago

  • Promove experiências transformadoras;
  • Catalisador de mudanças;
  • Busca por poder para transformar as pessoas ou o ambiente ao redor dele;
  • Visionários e buscam a inovação;
  • Exemplo de marcas com esse arquétipo: Disney, Mastercard, Axe, Bayer.

Herói

  • Onde há vontade, há um caminho;
  • Luta pelo que é correto;
  • Busca desafios para superar-se;
  • Deseja provar seu valor através de atos corajosos;
  • Quer melhorar o mundo;
  • Marcas que defendem os valores da sociedade;
  • Atraem consumidores que têm uma conexão forte com questões morais;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Nike, Red Bull, Cruz Vermelha.

Fora da Lei

  • Quer fugir do status quo;
  • Quer desafiar o que é pensamento comum das pessoas;
  • Marcas provocativas ou que liberam sentimentos reprimidos da sociedade;
  • Traz a ideia de liberdade, que você pode ir além;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Harley Davidson, Apple.

Amante

  • Foco está em se relacionar com as outras pessoas;
  • Quer um tipo mais profundo de conexão;
  • Quando se trata de produto, é algo mais exclusivo, customizado;
  • Marcas que produzem produtos de altíssima qualidade;
  • Grande meta é o prazer, manter relações com as pessoas e com seu trabalho;
  • Faz o que ama;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Jaguar, L’Oréal, Channel.

Bobo da Corte

  • Humor é sua forma de fazer parte do grupo;
  • Ele vai permitir que sejamos espontâneos;
  • Gosta de quebrar algumas regras;
  • Deseja viver no momento presente com alegria total;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Pepsi, Doutores da Alegria, M&M, Trident, Havaianas.

Cara Comum

  • Mesmo com muito dinheiro, gosta de usar roupas simples;
  • Gosta de se sentir parte e quer ser igual à todos;
  • Não gosta de injustiças e torce pelos oprimidos;
  • Deseja criar conexões com os outros e tem como meta pertencer a um grupo;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Hering, Nivea, Ibis Hotéis, Gap, Visa.

Criador

  • Vertente muito forte de inovação;
  • Se não estiver criando acaba se sentindo sufocado;
  • Marcas que se reinventam o tempo todo;
  • Busca um controle da estética;
  • Gosta que suas obras deixem um legado no mundo;
  • Marcas que criam um produto que oferece algum tipo de assistência aos afazeres do consumidor;
  • Marcas que evocam um certo status para o produto;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Lego, Google, Apple, Sony.

Governante

  • Personalidade mais imponente;
  • Poder não é tudo, é só o que importa;
  • Desejo de estabilidade, de controle, de prestígio;
  • Gosta de estar no controle sempre e é extremamente responsável;
  • Tem uma preocupação grande com o bem-estar da comunidade;
  • Busca elevar o status da comunidade;
  • Meta é ser um negócio próspero e bem-sucedido;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Rolex, Mercedes-Benz, IBM, Microsoft.

Prestativo

  • Tem como principal característica o altruísmo;
  • Marcas que geram grande empatia;
  • Tem como desejo ajudar os outros;
  • Produtos e serviços que trazem facilidades nas ações do cotidiano;
  • Quer solucionar problemas;
  • Exemplos de marcas com esse arquétipo: Dove, Rexona, Dell, Natura.

Qual a importância dos arquétipos para as estratégias no meio digital?

O primeiro ponto que podemos levantar quanto a relevância de estruturar um ou mais arquétipos que definam sua marca e possam servir de base para toda a comunicação e relacionamento com os consumidores é que eles permitem uma conexão mais genuína.

Em um mundo cada vez mais conectado, criar essas ligações no ambiente digital é essencial. Ao elaborar o arquétipo alinhado com sua marca e público, ele será reconhecido inconscientemente e ativado por gatilhos certos.

Como exemplo podemos citar as publicações nas redes sociais ou e-mails marketing que utilizam não só a segmentação normal, mas o arquétipo para alinhar o diálogo.

Então, o maior ponto é que ao ter um arquétipo da sua marca, essa distância que o ambiente digital impõe, passa a se tornar menor. Isso porque, existe um maior entrosamento entre os desejos da marca e de seus consumidores, a grosso modo é como se a empresa se transformasse em uma pessoa.

E então?

Você viu que falamos sobre arquétipos de marca, apresentamos o conceito, alguns tipos que existem e comentamos sobre a importância deles para as estratégias no ambiente digital.

Nossa abordagem foi breve, mas existem diversos outros aspectos que podem ser analisados e aprofundados em cada categoria.  A investigação e definição do arquétipo que representa sua marca vai demandar que você e sua equipe sentem para conversar sobre cada um.

É fundamental que seja feita uma análise minuciosa para levantar todas as características da marca, para assim alinhar com um ou mais arquétipos.

Aqui na Adove já utilizamos a estratégia com alguns clientes de Inbound Marketing. Isso tem proporcionado maior eficiência nas ações dentro do digital, além de oferecer maior personalidade para a marca.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto ou quer fazer um orçamento, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo não só na análise dos arquétipos, mas também em suas estratégias digitais!

Entre em contato agora
e vamos juntos alavancar sua empresa!