Blog

Insights e lições sobre Power House 2019 – Inspiring People

No dia 05 de Janeiro de 2019, estive com minhas sócias no evento que o Flávio Augusto, do MeuSucesso.com, já promove há alguns anos em São Paulo, o Power House 2019.

O intensivo de aulas, no modelo americanos de 6 horas seguidas, nos trouxe ao palco 5 temas e algumas lições e insights sobre know-how, novas mídias e novo marketing, riscos de empreender no Brasil, lições de negociação de empresa e marketing multinível.

Listei em tópicos alguns importantes momentos.

“Só conhecimento não basta. Tem que ter know-how” (Flávio Augusto)

Você precisa descobrir qual tipo de pessoa é. Para isso uma técnica simples pode ser aplicada com 3 palavras: E / OU / NEM

Quando te desafiam a fazer mais de uma atividade, ou mais de uma função dentro do seu trabalho ou negócio, você precisa entender em qual dos exemplos abaixo se encaixaria.

Você é uma pessoa que faz uma coisa E outra coisa também;

Você é uma pessoa que faz uma coisa OU outra;

Você é uma pessoa que não faz NEM uma coisa NEM outra;  

Pense nisso!

“Nos negócios a sua reação pode definir seu destino” (Flávio Augusto)

Se você trabalha com vendas, você tem que ser um atleta emocional. Num ciclo de operação de vendas, a reação na hora de negociar ou palavras certas colocadas na conversa irão definir totalmente o destino da negociação.

“Nunca inveje a história de alguém, se fascine” (Caio Carneiro)

Se inspire em pessoas que fazem as coisas acontecerem. Todos podem mais do que realmente entregam. Surpreenda você mesmo todos os dias. Se fascine com a história de quem você admira e com a sua história.

“Não dá para trabalhar com a nova mídia, usando a lógica do velho marketing” (Flávio Augusto)

Sobre as novas mídias, Flávio Augusto trouxe alguns tópicos relacionados ao modelo de aplicação do novo marketing e como ele mudou.

  1.     Qualquer conteúdo é efêmero;
  2.     Os interlocutores mudaram;
  3.     Exposição não é nada. Conversão é tudo;
  4.     Os produtos precisam ser adaptados;
  5.     Mais agilidade e autenticidade;
  6.     Não existem verdades absolutas. Existem testes A/B;
  7.     Os profissionais precisam ser cada vez mais completos;

“Procuram-se empreendedores com urgência” (Carlos Wiser Martins)

Sobre os riscos de empreender no Brasil, Carlos Wiser Martins trouxe insights das inseguranças jurídicas, legislativas, da complexidade tributária, leis, etc. Porém, trouxe uma reflexão importantíssima. No Brasil tem muita oportunidade de empreender, pois ainda está tudo pra ser feito.  Além disso, Carlos ainda disse que o empreendedor precisa parar de alimentar o EGO e focar no aprender.

“Todo mundo pode na mesma proporção que se dedica” (Rick Chesther)

Rick Chesther, para quem não conhece, passou de vendedor de água nas praias do Rio para um influenciador digital no mundo do empreendedorismo e palestrante disputado, em menos de um ano. Ele ainda é autor do livro “Pega a Visão” e diretor da Nação Mangueirense. Ele deixou sua mensagem dentro da história que construiu de vida. E mostrou que todo mundo pode fazer acontecer, desde que se dedique na mesma proporção dos resultados que se espera.

“Crise é um excelente momento para investir(Flávio Augusto)

Flávio Augusto listou 5 razões pelo qual uma empresa pode ser recomprada. Ele usou o seu próprio case da WiseUp para explicar que na crise pode-se ser um ótimo momento para investir. Ainda enfatizou que a empresa precisa de uma liderança com visão de crescimento e que o time é tudo. Ser leal, competente e confiável é o que leva um líder há ter seguidores.

“Sozinho vamos mais rápido, juntos vamos mais longe” (Flávio Augusto)

Na sua experiência sobre sociedade, Flávio contou que nunca antes de recomprar a WiseUp achou que teria sócios. Quando a oportunidade apareceu, ele investiu e pensou na possibilidade de agregar ao seu negócio um sócio que tivesse além de capital financeiro também capital intelectual. Foi então que convidou Carlos Wizard Martins para a sociedade e vendeu 35% do negócio. Hoje, explorando a sinergia, Flávio Augusto criou uma plataforma de negócios que tem  a Wise Educação como uma holding de diversas outras marcas, incluindo o Geração de Valor, Meu Sucesso.com, entre outras.

“O nosso negócio advém da nossa cultura”  (Mário Magalhães)

Recrutar não é dar emprego, recrutar é vender. Uma ideia, um futuro, um plano de carreira ou a realização pessoal. Falando sobre capital humano, Flávio deu insights sobre recrutamento e seleção. Pessoalmente ele ainda escolhe quem fará parte do seu time e garante que isso funciona pro sucesso dos negócios dele. Ainda finalizou com algumas dicas:

  1.     Plano de Carreira: Ter uma oferta de médio e longo prazo, desenhada e atrativa, faz com que o time fique engajado.
  2.     Ter uma oferta de curto prazo razoável e que traga um pacote de remuneração.
  3.     Ter a comunicação clara das ofertas de curto, médio e longo prazo.
  4.     No processo seletivo sempre ter o vendedor e o avaliador como pessoas chaves.
  5.     Recrutador precisa ter autoridade para pontuar e decidir quem fará parte do time
  6.     Follow-up periódico, para alinhamento de expectativas e estar sempre junto com o liderado, se colocar a disposição a ajudar ao alcance do próximo nível.

“Nós pregamos empreendedorismo como estilo de vida” (Édio Alberti)

As expectativas políticas que o ano será de mudanças, ficou evidente dentro de todas as aulas e painéis. Em breve resumo o Power House 2019 mostrou e trouxe aos 4 mil empresários presentes a visão sobre negócios, vendas e recrutamento seleção. Um evento que iniciou para dar um gás no que vem por aí.  

 

Máira Daniela da Costa

Co-founder e Diretora de Negócios da Adove Comunicação

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado