Blog

O que você viu no marketing digital em 2018

Muitas práticas, estratégias e conteúdos de marketing digital foram vistos neste ano de 2018. Teve canais que cresceram, outros que tiveram uma decaída. Conteúdos passaram a serem consumidos de outras formas e estratégias avançaram no mercado.

Confira agora um resumo de questões que chamaram a atenção no marketing digital em 2018!

Crescimento do Instagram

O que você viu no marketing digital em 2018 - Instagram

Conforme pesquisa Hábitos de Conteúdo 2018, da Contentools e Opinion Box, de 2017 para 2018 o Instagram cresceu, enquanto o Facebook teve uma queda. Isso se deve ao grande consumo de fotos por parte das pessoas.

Nesta mesma pesquisa, apesar do formato de conteúdo consumido através de fotos ter sido em 2017 de 49% e em 2018 40%, ou seja, apresentou uma queda, a foto é ainda o conteúdo mais consumido pelos brasileiros. 4 em cada 10 brasileiros preferem ver uma foto do que ler um texto ou assistir um vídeo.

O sucesso do Stories elevou a posição do Instagram, já que 1 em cada 5 usuários só veem o Stories ou veem mais ele do que o feed de fotos.

Esse maior consumo de conteúdo por parte das pessoas nesta rede social, fez com que as empresas investissem mais nela, principalmente lojas varejistas.

Marketing digital: e-book instagramAumento no consumo de vídeos

Essa queda do consumo de fotos de 2017 a 2018 (de 49% a 40%) deve-se a maior procura e consumo de vídeos na internet.

34% dos internautas entrevistados na pesquisa já mencionada acima, afirmam que escolhem o vídeo como formato de conteúdo preferido.

Devido a esse dado, podemos lembrar das companhias de telefonia que oferecem internet. Para assistir vídeos é preciso de uma internet de qualidade, concorda? Acreditamos que muitas empresas do ramo se aproveitaram deste boom dos vídeos para aumentar suas vendas dos pacotes de internet.

Das pessoas que responderam a pesquisa, 49% assinam canais no Youtube – olha o Youtube ganhando cada vez mais espaço. Outro ponto que vale destacar é que essa busca pelo vídeo abriu uma grande oportunidade para empresas que vendem cursos online.

Isso porque, conforme a pesquisa Hábitos de Conteúdo 2018, 56% dos entrevistados preferem assistir um vídeo do que ler um texto quando querem aprender alguma coisa.

Já produz conteúdo voltado a cursos? Quem sabe você não tem uma oportunidade aí?

Marketing digital: e-book estratégia de vídeos para redes sociais

Legenda nos vídeos

A gente podia falar desse assunto dentro do tópico sobre o crescimento do consumo de vídeos. Porém, a legenda é tão importante que merece um tópico só a ela.

Vídeo com legenda não é mais questão de escolha, é obrigatoriedade se você quer que seu público tenha interesse em assistir o vídeo até o final.

Cada vez mais as pessoas consomem conteúdo no ônibus, no metrô, no táxi. Esperando para ser atendido (a) na consulta com o médico, na fila do mercado. Enfim, qualquer tempo disponível na rua, entre as tarefas do dia a dia, os consumidores estão absorvendo informação, conteúdo.

Então, nem sempre elas estão munidas de fone de ouvido, o que faz com que, o que não tiver legenda, seja descartado naquele momento.

Quem produziu vídeos em 2018 com legenda fez o que o mercado tem necessitado. Em 2019 a legenda será extremamente essencial para atender esse público antenado e multitarefa com o qual temos convivido.

Volta dos Podcasts

Marketing digital: Podcast

Para alguns a palavra podcast era desconhecida ou pouco tinha se ouvido falar. Para outros, ela já era familiar de longa data.

A verdade é que o podcast – uma forma de conteúdo por meio de áudio – caiu no gosto da população mundial. E de nós brasileiros, principalmente no ano de 2018.

Na PodPesquisa 2018, realizada pela abpod e Rádio CBN, onde foram entrevistadas mais de 22 mil pessoas, podemos destacar alguns números bastante interessantes:

  • 39,7% dizem ouvir podcasts a mais de 5 anos
  • 77% diz que ouve podcast porque pode realizar outras atividades enquanto ouve
  • 75,3% ouve podcast pela qualidade e diversidade do conteúdo
  • 92,1% ouvem pelo celular/smartphone
  • 57% disseram ouvir mais o Nerdcast
  • 51,1% dos entrevistados disseram ouvir podcasts todos os dias
  • 94,2% consideram o conteúdo um dos aspectos importantes de um podcast
  • Recomendação de um amigo foi a forma que a maioria (37,1%) descobriu o primeiro podcast
  • 75,4% preferem os debates (2 ou mais pessoas discutindo pontos de vista) como formato de conteúdo dentro dos podcasts.

A volta do blog

O boom do inbound marketing foi entre 2016 e 2017, contudo, a relevância do blog vai além dessa estratégia. Marketing de conteúdo também tem feito muito uso do blog a fim de tornar mais assertiva as ações e contato com a persona.

Entregar conteúdo de qualidade, que resolva a dor, o problema do cliente, é um dos quesitos para inseri-lo na jornada de compra. Blog posts que respondam as principais dúvidas relacionadas ao produto/serviço que sua empresa vende, são uma forma de ir educando e conscientizando sobre o que o cliente tem de problema e o que possivelmente vai solucioná-lo.

E-books, infográficos, webinars e podcasts são ótimos materiais para ajudar a persona. Só que conteúdos bem escritos, que respondem a dúvida do cliente, também se tornaram uma ferramenta indispensável para conquistá-lo.

Qualquer estratégia que vise começar um relacionamento menos incisivo respeita o caminhar do cliente pela jornada. E normalmente o primeiro conteúdo que o possível cliente consome são os textos que respondam dúvidas gerais sobre algo que ele tenha interesse.

Fake News

Marketing digital: fake news

O que é verdade? O que é mentira? As fake news são mentiras objetivas, ou seja, informações ilegítimas que não condizem com a realidade, formuladas para induzir uma comoção sobre determinado assunto.

A pesquisa denominada “Global Advisor: Fake News, Filter Bubble, Post-Truth and Trust”, da Ipsos, realizada este ano, aponta que 62% dos brasileiros já acreditaram em uma notícia falsa.

As fake News tiveram essa propagação devido principalmente às redes sociais. Muitas pessoas acabavam compartilhando informações compartilhadas por terceiros sem ao menos verificar a veracidade.

Transformação digital

Empresas antenadas em relação as demandas do mercado já perceberam que a transformação digital é essencial para o crescimento delas.

Ela está ligada ao processo contínuo de remover tecnologias obsoletas, explorar o que é novo e investir nas tecnologias em evolução para manter as organizações competitivas.

No 3° Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios que aconteceu em Brasília, no início do ano, a Brasscom divulgou os dados setoriais de Tecnologia da Informação e Comunicação 2017.

O dado que vale ressaltar aqui é que os investimentos em transformação digital, como Internet das Coisas, Big Data, Analytics, Inteligência Artificial e Segurança da Informação, são projetados em R$ 249,5 bilhões entre 2018 e 2021.

Growth Hacking

Para quem ainda não está familiarizado com o termo, o Growth Hacking é o marketing orientado a experimentos. É encontrar oportunidades/brechas para o sucesso e criar estratégias visando resultados rápidos ao crescimento (growth) da empresa.

Essas oportunidades foram muito chamadas de Hacks e era possível ver profissionais falando delas no LinkedIn.

Trata-se de ações e estratégias que contribuem ao crescimento rápido da empresa. Por isso, muito se viu este ano anúncios e propagandas de cursos, palestras e webinars como “Descubra 15 hacks para aumentar o faturamento da sua empresa” e assim por diante.

Site mobile

Marketing digital: site mobile

Ter um site que funcione muito bem em desktop já não é o bastante. Ele precisa ser responsivo e funcionar muito bem também na versão mobile (em celulares e smartphones).

O relatório Content Trends, tendências do marketing de conteúdo 2018, desenvolvido pela Rock Content analisou as respostas de 3.000 pessoas. Dentre muitas informações relevantes, quando prestamos atenção na questão do consumo de conteúdo online, a pesquisa apontou que 89,5% usam o celular/smartphone para acessar conteúdos, enquanto 70% usam o notebook.

Experiência do Usuário

Já podemos falar aqui sobre a experiência do usuário e dos dados sobre isso apresentados nesta mesma pesquisa. Enquanto a preferência por acessar o conteúdo online ficou com o smartphone, esse valor muda quando o assunto é experiência do usuário.

Nesse quesito, o notebook tem a nota de 8,6 enquanto o smartphone tem a nota 7,3.

Esse tema esteve muito em alta no ano de 2018 justamente porque se tornou essencial cuidar da usabilidade do site. E não só isso, da experiência que o cliente tem ao navegar por ele.

Torná-lo responsivo é só o começo. É preciso identificar o que realmente as pessoas vão olhar no seu site quando estiverem fazendo isso através do smartphone. As páginas precisam ser mais enxutas e apresentarem apenas o básico, ou seja, o que elas procuram de imediato.

Conclusão

Essas foram algumas questões abordadas neste ano. Claro que assunto relacionado ao marketing digital não faltou. Mas, acreditamos estes serem os principais.

Algumas destas continuarão a evoluírem no ano que vem, como a transformação digital, por exemplo.

Agora, você já viu o que vem com tudo no próximo ano? Acesse nosso conteúdo sobre planejamento de marketing e as tendências de 2019 para ficar por dentro!

Tem alguma estratégia, ação, ou tendência de 2018 que você utilizou ou viu muito e não mencionamos aqui? Conte nos comentários pra gente!

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado