Por que minha empresa precisa de um site responsivo?

Voltar
Por que minha empresa precisa de um site responsivo?

Você já fez o teste de acessar o site do seu negócio pelo smartphone? E pelo tablet? Como foi sua experiência? Se você notou demora no carregamento, dificuldade de acessar abas e botões, necessidade de dar zooms para acessar itens, e funcionalidades (como vídeos e efeitos) alterados... provavelmente sua empresa não conta com um site responsivo! Qual é o efeito disso? Se você possui um site que não foi adaptado para mobile, ou seja, não foi criado pensando na navegabilidade em tablets e smartphones, saiba que provavelmente ele está prejudicando mais sua empresa do que ajudando. No mundo dos negócios, contar com um site responsivo não deve ser mais visto como opcional. É obrigatório e deve ser priorizado. Entenda o porquê.

A tecnologia evolui muito e, com ela, as expectativas e necessidades do público. Para que sua empresa não perda relevância no mercado, é preciso que você a adapte às novas demandas. O objetivo de um site ou uma página na web é que eles sejas visitados pelos possíveis clientes e proporcionem uma experiência positiva. As web pages da empresa funcionam como um cartão de visitas. As páginas que uma empresa cria online (sejam sites, páginas ou mídias sociais) atuam como representantes comerciais, sendo capazes de aumentar suas vendas e sua visibilidade. Ou o contrário: sendo responsáveis por acabar com a imagem da sua empresa, degradando parte da sua audiência!

O que é um Site Responsivo?

"Site Responsivo" é um conceito de site que é reconhecido pelos aparelhos mobiles (IPads, IPhones, Celulares, Tablets e SmartsTvs) e funcional na adequação do menu, dos efeitos e links disponíveis dentro de seus formatos. Não é apenas um site que se adequa a tela do navegador! Este conceito deve ser observado pela sua empresa no momento de contratar um profissional para desenvolver o site, para que já seja criado da maneira correta.

Diferença entre Site Responsivo e Site Mobile

Como já dito, diferente de um site normal que apenas diminui de tamanho proporcionalmente ao tamanho da tela, o site responsivo se adequa a sua tela, distribui e redesenha os elementos, diminui ou aumenta também os textos de acordo com a resolução da tela, etc. Assim, quando o visitante visualiza o site no computador, o formato se expande e aproveita toda a tela, e no celular ou no tablet as informações trocam de posição e podem possuir alterações, mas são preservadas.

Já um Site Mobile (ou Mobile Friendly ou Web App) é um site exclusivo para tablets e smartphones. Ou seja, optando por esta opção você terá que ter dois sites: um exclusivo para mobile e outro exclusivo para computadores.

Grandes portais de notícias utilizam muito este tipo de site, devido à grande quantidade de conteúdo e atualizações. O Site Mobile geralmente possui um layout muito resumido, carregando poucas imagens e normalmente apresentando as informações em formato de lista para facilitar a navegação. Eles visam ser carregados de maneira mais rápida, o que os tornam mais acessíveis para a maioria das pessoas.

Motivos para ter um Site Responsivo

- Atingir um público maior

Em 2015, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) feita pelo IBGE, o acesso à internet por dispositivos móveis representava 69,8% do total, sendo que 26,6% dessas pessoas apenas acessavam a internet por essas plataformas. Portanto, o acesso à internet pelos smartphones é uma realidade inegável!

Assim, se a sua empresa pretende estar nos mesmos ambientes que seu público-alvo, ter um site responsivo é extremamente importante e deve ser tido como prioridade, e não mais como diferencial. Até porque, provavelmente, seu concorrente já possui. Um site que pode ser facilidade acessado por mobiles, aumenta as chances de você fechar mais negócios e fazer mais vendas.

- Garante boa imagem ao negócio

Quem já passou pela desagradável experiência de tentar acessar um site não responsivo pelo celular, sabe o quanto a imagem da empresa pode ficar comprometida com isso! Por isso fizemos aquele exercício mental no começo do texto, lembra? Um negócio que não se atenta a um site responsivo está passando a ideia de que não se preocupa com seus visitantes e possíveis clientes, além de não se importar com a experiência que essas pessoas podem ter ao visitar o seu site.

Isso interfere muito negativamente na imagem da empresa, fazendo com que ela perca vendas e clientes em potencial. Invista em um site responsivo, de carregamento rápido, que seja fácil e intuitivo de usar e que ofereça todas as informações de que seu usuário possa necessitar. Pesquisas dizem que 7 em cada 10 usuários que acessam um site via celular esperam por, no máximo, 5 segundos para o carregamento da página antes de abandoná-la. Portanto, se seu site não “responder”, o possível cliente procurará um site mais fácil de navegar e que oferece o mesmo serviço que você.

- Melhora o ranqueamento no Google

O Google modificou algumas das suas políticas de ranqueamento e passou a dar preferência para sites responsivos e mobile-friendly.Isso foi feito visando à melhora da experiência dos usuários com internet móvel (o Google passou até avisar se o carregamento irá demorar ou não, por exemplo). Sendo assim, se você quer estar nas primeiras páginas do Google, é indispensável contar com um site responsivo e de carregamento rápido. O buscador dá destaque para as páginas que oferecem boas experiências ao público, que é o caso das que funcionam adequadamente em qualquer tipo de dispositivo.

Mais motivos

  • A expectativa é que, até 2018, o Brasil conte com 236 milhões de aparelhos smartphones em uso (um crescimento de quase 40%).
  • Mais de 15% das compras feitas no Mercado Livre da América Latina são feitas via mobile;
  • O valor médio das compras via smartphone é 13% superior ao das compras feitas usando um computador de mesa;
  • No ano de 2014 as compras feitas via smartphone foram de R$15,1 bilhões, o que representou um pouco mais de 1/6 do e-commerce brasileiro. Em 2015, essa marca subiu para quase 20%, indicando que praticamente 1/5 das compras já eram realizadas via smartphone.

Imagens relacionadas

Voltar
Carregando...
Top