Blog

Transformação digital – sua empresa está preparada?

Não só em todos os aspectos de nossa vida pessoal, a tecnologia também influencia drasticamente os setores empresariais. Atualmente, possuir toda comunicação voltada ao universo digital é só o primeiro passo – básico – em direção ao progresso. Você já ouviu falar em Transformação Digital? Ela chegou como forma de reestruturar os processos das empresas e objetiva ganhar produtividade e melhorar a experiência do usuário. Para aplicá-la, é necessário colocar a tecnologia como elemento central e realizar grandes mudanças estruturais no negócio.

O que é Transformação Digital

Ela está ligada ao processo contínuo de remover tecnologias obsoletas, explorar o que é novo e investir nas tecnologias em evolução para manter as organizações competitivas. Muitos gestores pensam “Já tenho um site, uma página no Facebook e faço o armazenamento de arquivos na nuvem. O que mais preciso investir na transformação digital?” Por ser um termo um tanto quanto vago, empresários acabam acreditando que tudo o que é digital pode ser denominado como Transformação Digital. Mas será?

A transformação digital é o contexto para um reposicionamento das empresas como negócios digitais e vai muito além de estar presente na web. O alcance da transformação abrange a complexidade de repensar os processos, os modelos de negócio e a experiência do cliente. Por meio de uma completa imersão na tecnologia digital.

Diferenças Primordiais

AdoveVocê acha que o Uber e o Airbnb, por exemplo, são exemplos de Transformação Digital? Ambas empresas revolucionaram o seu mercado por meio da interface web e hoje aparecem entre as empresas mais valiosas do mundo. As duas empresas se valeram das dificuldades que as pessoas encontravam em mercados tradicionais, que não dependiam necessariamente da internet, e criaram um novo nicho. Elas trazem muita facilidade para a vida das pessoas e dependem de um sistema digital, então seriam elas bons exemplos de Transformação Digital?

Não! Sabe por quê? Porque elas ainda são centradas no trabalho humano. Para o Airbnb funcionar, é preciso uma pessoa que esteja disposta a oferecer a casa e tomar todas as medidas necessárias. No caso do Uber, o motorista – obviamente – ainda é necessário. A verdadeira Transformação Digital acontece quando pode-se substituir o homem pela máquina na realização dos processos.

Exemplos

Temos centrais de atendimento ao consumidor, por exemplo, que realizam centenas de contatos por dia, tirando dúvidas simples, agendando horários ou resolvendo problemas do cliente sem precisar da ajuda de operadores humanos. A inteligência artificial trabalha por mais tempo com menos esforço, aprende com suas interações e libera os operadores humanos para realizar o trabalho mais especializado. O caixa eletrônico é um exemplo perfeito, que já faz parte da nossa realidade. Não é necessário um operador para entender e realizar as demandas dos clientes que chegam a máquina. A digitalização das operações, em todas as áreas da empresa, é o caminho que as organizações devem tomar para chegar à Transformação Digital, mesmo que nunca plena.

Adaptação de Mercado

Nos dias atuais, a tecnologia se tornou a mais poderosa aliada das empresas. É importante saber que utilizá-la como principal meio de relacionamento com seus clientes está mais ligado à maneira como sua empresa se organiza e opera do que a forma como ela se comunica. Para transformar o seu negócio e permitir que esses novos canais gerem valor real para você, é preciso repensar as ações e integrar o digital no core do funcionamento da empresa, especialmente no que diz respeito à enriquecer a experiência do consumidor. 67% da jornada de compra é feita digitalmente. Isso significa que sua estratégia digital é mais importante do que nunca! Até 2020, a experiência do cliente superará o preço e o produto como o diferenciador-chave da marca e 86% dos compradores pagarão mais para terem uma melhor experiência. Já passou da hora de pensar na evolução digital, não é?

Como avaliar se minha empresa está no caminho?

AdoveNa transformação digital, os clientes estão interagindo com a empresa de maneiras diferentes e a experiência do usuário está influenciando fortemente as decisões de compra. Com isso, as organizações estão estudando como incorporar tecnologias para atender às novas exigências de forma eficiente. Impulsionando o crescimento do negócio e se mantendo à frente de seus concorrentes.

O primeiro passo para iniciar essas mudanças consiste analisar o impacto da transformação digital no desempenho do negócio. Avaliando quais ferramentas podem torná-lo mais eficiente e quais as práticas que devem ser adotadas para sustentar essa mudança. Para medir esse impacto, alguns indicadores-chave de desempenho (KPI’s) podem ser utilizados:

  • Foco no cliente: Experiência do cliente; Fidelização; Satisfação: Net Promoter Score (NPS).
  • Eficiência operacional: Produtividade dos funcionários; Recrutamento e retenção de funcionários; Custos relacionados a TI (tecnologia da informação); Qualidade dos processos / aplicações de desenvolvimento; Alavancagem da inovação de desenvolvedores terceirizados; Eficiência operacional ou de processo.
  • Modelo de negócio – agilidade empresarial: Tempo para tomar uma decisão/agir sobre oportunidades; Velocidade para o mercado (tempo para desenvolver, testar e lançar novos produtos).
  • Modelo de negócio – crescimento: Crescimento da receita/novas fontes de receita; Alcance digital; Diferenciação competitiva.

Perspectivas no Brasil

É comum se pensar que o Brasil está sempre atrasado. Porém, temos o terceiro maior potencial de transformação digital do mundo. O Brasil reúne todas as características necessárias para ser um dos países com maior índice de empresas digitais do mundo. Ficando atrás apenas da Índia e Tailândia.

O país possui empresas relativamente novas no mercado. E mais preparadas para aceitar e executar planos que aceleram as suas transformações. Cada iniciativa digital tem o poder de acelerar o desenvolvimento de uma empresa e dar ainda mais vantagens competitivas ao seu segmento. 69% das pequenas e médias empresas brasileiras consideram usar a tecnologia para otimizar a eficiência do seu negócio. Mercados com empresas jovens e abertas para novas tecnologias em todos os setores favorecem a criação de novos processos e mudanças de modelos de negócios. Assim, na contramão da maioria das economias de países superdesenvolvidos, as empresas brasileiras não possuem um legado de décadas de mercado para defender a estagnação digital.

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado